Colômbia: Overview

As oportunidades de um país em transição

 

A Colômbia, que durante décadas esteve afastada das rotas do investimento estrangeiro por força de elevados riscos securitários e de uma corrupção endémica muito ligada ao tráfico de droga, encontra-se, hoje, em pleno momento de viragem e em franco progresso económico e social, fruto de um processo de pacificação em curso nos anos mais recentes e consubstanciado no acordo de Paz assinado entre o Governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) em finais de 2016.

Ainda que com importantes desafios pela frente, a Colômbia tem conseguido fazer o seu caminho no sentido da estabilização política e da melhoria do seu ambiente de negócios - objectivo para o qual tem sido crucial a diminuição do clima de insegurança -, através de importantes reformas económicas, fiscais e administrativas e de uma clara aposta no desenvolvimento comercial, que têm permitido o fortalecimento do quadro macroeconómico do país e contribuído, também, para a sua própria afirmação entre os mercados da América do Sul.

Sendo actualmente a 3ª maior economia da região (USD 309,20 mil milhões), a Colômbia tem apresentado taxas de crescimento encorajadoras (entre os 4% e os 7% entre 2007 e 2014) e, embora se venha assistindo a um recente abrandamento por força da quebra do preço do petróleo e de outras matérias-primas que exporta, com 2017 a encerrar com um crescimento de apenas 1,8%, as perspectivas apontam para uma retoma já em 2018 (2,7%) e mais ainda no futuro, com o país a posicionar-se como um dos que mais deverá crescer nos próximos cinco anos (média de 3,5%).

Fruto da sua diversidade territorial e vastos recursos naturais (petróleo, gás natural, carvão, ouro, prata, recursos hídricos, café, banana, tabaco, cana-de-açúcar, cacau etc.), a agricultura e a indústria extractiva foram desde cedo pilares importantes da economia do país. Mas mais recentemente, é o sector dos serviços que se tem revelado o grande motor deste crescimento - nomeadamente os serviços financeiros, seguros e imobiliário, o comércio a restauração e a hotelaria - a par da manufactura que tem também vindo a desenvolver-se rapidamente, com especial atenção para os têxteis e o calçado. Uma evolução que resulta de um esforço bem-sucedido de diversificação da economia.

Este dinamismo também já permitiu uma duplicação da classe média (de 15% para 30% da população) e uma diminuição da taxa de pobreza dos 50% para os 35%, estando o desemprego actualmente (Abr. 2018) nos 9,5%, longe de taxas acima dos 15% do início de 2000. Com efeito, o sucesso do combate às desigualdades, com resultados ao nível do aumento do poder de compra da população, é outra das actuais características deste mercado - o 3º mais populoso da América Latina.

 

COLÔMBIA - FACTBOX

Localização geográfica: região norte da América do Sul entre o Panamá (Noroeste), o Equador e o Peru (Sul), o Brasil (Sudeste) e a Venezuela (Este-Nordeste) e com costa para o Mar das Caraíbas (Norte) e o Pacífico (Oeste)
Capital: Bogotá
Território: 1.038. 700 Km2 (área terrestre)
População: 47.698.524 (WFB est. 2017)
Língua: Castelhano (oficial)
Moeda: Peso Colombiano
Ranking Doing Business Report 2018: 59/190
Global Competitiveness Index 2017/2018: 66/137 (- 5 posições)
Index of Economic Freedom-Heritage: 42/180 (- 0,8 pontos)
PIB taxa de crescimento real: 2,7% (est. 2018, FMI)

 

Riscos e Oportunidades
Relações com Portugal e potencial exportador

 

Ser Associado da Câmara de Comércio significa fazer parte de uma instituição que foi pioneira do associativismo em Portugal.

 

Os nossos Associados dispõem do acesso, em exclusividade, a um conjunto de ferramentas facilitadoras da gestão e organização das respectivas empresas.