Coreia do Sul: Relações Comerciais com Portugal e Oportunidades de Negócio

Depois de em 2015 se ter registado um reforço muito significativo dos fluxos comerciais entre Portugal e a Coreia do Sul, o ano de 2016 foi de quase estagnação, com o comércio bilateral a atingir 432,1 milhões de euros, o que significou uma subida de apenas 0,2%, contra um crescimento de 25,7% no ano anterior.

 

Ao longo dos últimos dez anos (2007-2016) esta relação tem resultado numa balança comercial negativa para Portugal. No entanto, as perspectivas são optimistas, pois apesar de uma maior constância no crescimento anual das nossas importações nos anos mais recentes, no quadro geral, as exportações têm crescido a um ritmo superior. Se de 2008 a 2015 estas registaram uma subida média anual de 11,2%, as importações cresceram apenas a uma média 4,6%. O último ano veio reforçar ainda mais este optimismo, com as exportações a aumentarem 13,7% (num total de 106 milhões de euros), contra uma descida de 3,5% das importações, que ainda assim somaram 326,1 milhões de euros.

 

relacoes-comerciais-coreia-sul

Não obstante, enquanto parceiro comercial de Portugal, a Coreia do Sul continua a ter uma maior relevância enquanto fornecedor – ocupando a 22ª posição neste ranking – do que enquanto cliente, ranking no qual ocupa apenas o 45º lugar (2016).

 

No último ano, as exportações nacionais com destino à Coreia do Sul foram lideradas pelos plástico e borrachas (quase 40% do total das nossas vendas ao mercado coreano), seguidas pelas máquinas e aparelhos, metais comuns e minerais e minérios. Mas o grande destaque vai para as exportações de produtos alimentares, que cresceram 83,2% face ao ano anterior, para as vendas de vestuário, de madeira e cortiça, encontrando-se nestes sectores potencial de exportação a explorar.

 

Existem outros nichos de oportunidade de negócio para os produtores nacionais principalmente tratando-se de vinhos e licores, azeite, produtos de padaria e confeitaria, calçado, vestuário e assessórios. Mas talvez mais do que o sector concreto, para as empresas portuguesas, a aposta deve ser orientada para o mercado premium e aqui, a qualidade, o nível de sofisticação e de inovação das marcas e produtos nacionais, constituem excelentes cartões de visita quer na óptica do sector exportador quer na óptica da atracção de investimento.

 

A Câmara de Comércio tem estado atenta ao desenvolvimento económico do país. Já no próximo dia 18 vai organizar um seminário Exportar & Investir: Coreia do Sul e de 9 a 15 de Junho vai realizar uma Missão Empresarial a este mercado. Consulte os programas das duas iniciativas e reserve já o seu lugar!

 
Overview
Riscos e Oportunidades

FIND OUT MORE ABOUT OUR SERVICES!

 

For further informations contact us.

Media