1º Semestre de 2016 confirma aposta forte na internacionalização

A Câmara de Comércio reforçou, neste primeiro semestre de 2016, a sua estratégia de apoio à internacionalização da economia portuguesa. Estabelecendo como prioridade as empresas e o seu crescimento em mercados externos, construímos um plano de acções internacionais para este ano combinando mercados tradicionais de destino das exportações portuguesas e economias que, pelo seu potencial de crescimento, possam revelar-se peças importantes para o crescimento da internacionalização das empresas portuguesas.

 

Dando continuidade ao papel que tem vindo a desempenhar enquanto um dos veículos preferenciais de apoio à internacionalização das empresas portuguesas, a Câmara de Comércio quer apoiar o crescimento das exportações portuguesas, multiplicando as suas actividades no apoio à internacionalização e fazendo ouvir as suas posições sobre temas de impacto para a economia nacional fizeram-se ouvir.

 

Esta estratégia consubstanciou-se neste primeiro semestre, através de seminários e workshops sobre as economias do Chile, Cazaquistão, Irão, Arábia Saudita, Israel, Cuba, e Luxemburgo, onde estiveram presentes mais de 500 empresas. A receita para estes seminários é a combinação de painéis onde estão presentes instituições de referência, revelando os ambientes de negócios e as relações económicas bilaterais, e as experiências reais de empresas portuguesas que têm presença nesses mercados e que podem, através do seu exemplo, ajudar a internacionalização de mais empresas portuguesas.

 

bandeiras

 

Destaque em CubaAs várias delegações de empresas portuguesas que se deslocaram aos mercados neste primeiro semestre espelham também o sucesso da estratégia para este ano. Os primeiros meses de 2016 ficam marcados pelas missões empresariais à Polónia, à feira CeBIT, ao Irão, à China, à Arábia Saudita, ao Azerbaijão, à Argélia e a Cuba, tentando contribuir para que as empresas cheguem a mais mercados e que diversifiquem os destinos das suas exportações, num projecto que se define a longo prazo. Agregando empresas de todos sectores, as missões empresariais organizadas pela Câmara de Comércio demonstram o crescimento transversal das exportações portuguesas, registado na quase totalidade das áreas económicas.

 

Continuámos todo o trabalho desenvolvido junto das Câmaras de Comércio Portuguesas no estrangeiro. Com o objectivo de divulgar a actividade destas entidades, aproximá-las, fomentar sinergias entre elas e procurar o seu reconhecimento junto das instituições governamentais, lançámos a Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas. Esta marca agrega actualmente 41 Câmaras espalhadas por 27 países, destacando o trabalho fundamental destas entidades no apoio à internacionalização das empresas portuguesas, na captação de investimento directo estrangeiro para Portugal e na promoção do nosso país e da qualidade das suas empresas de forma alargada e com resultados cada vez mais satisfatórios. Neste primeiro semestre, teve também lugar a 5ª edição da Reunião Anual das Câmaras de Comércio Portuguesas, um encontro de dois dias onde contámos com a presença do Secretário de Estado da Internacionalização e que terminou com uma audiência do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, evidenciando a cada vez maior atenção das várias entidades oficiais às Câmaras de Comércio Portuguesas no estrangeiro.

 

Recepcao presidente

 

Conscientes do valor acrescentado que a experiência das empresas portuguesas pode trazer, alargámos a um maior número de empresas a Plataforma Directores Internacionalização, um grupo de trabalho criado no ano passado com o objectivo de partilhar as melhores práticas entre os responsáveis pela internacionalização das maiores empresas exportadoras portuguesas e de, nestas matérias, ser uma voz mais organizada e activa das empresas junto do Governo e das instituições públicas. Este grupo tem estado atento e debatido as políticas e as iniciativas públicas na área da internacionalização, do comércio internacional e da diplomacia económica, contribuindo com a sua larga experiência internacional para partilhar as melhores práticas de internacionalização.

 

FMT Destaque 460 230 FINAL

 

Através dos Prémios anuais, a Câmara de Comércio manteve também o reconhecimento que têm feito nos últimos anos às individualidades e entidades que mais fomentam o apoio à internacionalização das empresas portuguesas e na captação do investimento estrangeiro, contribuindo para o crescimento da economia portuguesa.


Pelo seu empenho pessoal, José Augusto Duarte, Embaixador de Portugal em Maputo, foi galardoado com na 3ª edição do Prémio Francisco de Melo e Torres, que homenageia anualmente o chefe de missão diplomática que mais se tenha destacado naquelas áreas. Também neste campo, voltámos a destacar o trabalho realizado pelas Câmaras de Comércio Portuguesas no estrangeiro, premiando na 2ª edição do Prémio Câmara de Comércio Portuguesa do Ano a Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa e, com o Prémio Revelação, a Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Dominico-Portuguesa.

 

Concretizámos também um conjunto de seminários para promover e debater a internacionalização da economia portuguesa em todo o país, os Roadmaps para Expandir o seu Negócio em Novos Mercados. Esta iniciativa, iniciada em 2014, levou, no primeiro semestre, as melhores práticas no apoio à internacionalização a Santarém, Torres Novas e Barreiro.

 

Integrámos, mais recentemente, o Conselho Estratégico para a Internacionalização da Economia – órgão na dependência directa do Primeiro-Ministro e que tem por missão a avaliação das políticas públicas e das iniciativas privadas em matéria de internacionalização da economia portuguesa – sendo-nos, assim, reconhecida a nossa experiência no campo do apoio da internacionalização.


card paulo portas etv paulo figueiredo

Por último, ganhámos uma nova força no apoio à internacionalização. Com a eleição dos novos Corpos Sociais da Câmara de Comércio, em Março, Paulo Portas ocupou o lugar de Vice-Presidente, ficando com uma atenção especial para as Relações Internacionais. 

A Câmara de Comércio está há mais de 180 anos a crescer em parceria. No segundo semestre de 2016, queremos manter-nos com a camisola Portugal vestida, apontar caminhos e levar em parceria a sua empresa mais longe.

 

 

Ser Associado da Câmara de Comércio significa fazer parte de uma instituição que foi pioneira do associativismo em Portugal.

 

Os nossos Associados dispõem do acesso, em exclusividade, a um conjunto de ferramentas facilitadoras da gestão e organização das respectivas empresas.