Israel: Relações com Portugal e Oportunidades de Negócio

Em 2015 o valor das exportações (56 mil milhões de euros) ultrapassou o total das importações (54,1 mil milhões de euros), daqui resultando um saldo comercial positivo contrário à tendência geralmente verificada.

Apesar da trajectória económica de sucesso, Israel continua a necessitar de importar muito daquilo que consome. O grupo das matérias-primas constitui mais de metade das suas importações (66,4%) destacando-se matérias necessárias à fabricação de máquinas e produtos electrónicos, seguindo-se os combustíveis, diamantes e os produtos químicos. Mobiliário, equipamento eléctrico, roupa, calçado, alimentos e bebidas são outros produtos com peso nas importações do país. Máquinas e equipamento compõem quase a totalidade das importações de bens de investimento.

Os EUA lideram a lista dos maiores fornecedores do país, seguido pela China, Suíça, Alemanha, Bélgica, Itália e apenas depois a Turquia. Em 2015, Portugal representou apenas 0,2% do total das importações israelitas surgindo em 41º lugar entre os fornecedores do país. No entanto, o aumento do número de empresas exportadoras para o mercado israelita de 516 em 2010 para os 620 em 2014, poder ser um sinal de que Portugal está apostado em reforçar a sua posição enquanto fornecedor do país. Sendo maior do que o ritmo de crescimento das nossas importações provenientes de Israel (5,7% desde 2011), o ritmo de crescimento das exportações nacionais com destino ao mercado israelita (13% no mesmo período) prova isso mesmo. A manter-se esta tendência, poderemos vir a assistir a uma reversão do saldo da nossa balança comercial com Israel que, ao longo dos últimos anos, tem sido negativo para Portugal. Dados relativos a Janeiro e Fevereiro de 2016 são animadores ao revelarem uma subida das exportações – na ordem dos 45%, comparado com igual período em 2015 - muito superior às importações que diminuíram quase 9% face a idêntico período.

Madeira e cortiça, máquinas e aparelhos, produtos agrícolas e minerais e minérios, lideraram as nossas exportações em 2015. À excepção dos produtos agrícolas cujas exportações cresceram cerca de 440 % face a 2014, o grande potencial de crescimento encontra-se no sector dos combustíveis minerais, peles e couros, vestuário, matérias têxteis e calçado, podendo aqui encontra-se nichos de mercado a explorar.

A Câmara de Comércio, depois de ter organizado um seminário Exportar & Investir sobre o mercado israelita em Abril deste ano, lançou esta semana uma missão a Israel, que terá lugar de 4 a 7 de Julho. Conheça o programa completo aqui e integre esta delegação de empresários!

 

Overview
Enquadramento Económico

Ser Associado da Câmara de Comércio significa fazer parte de uma instituição que foi pioneira do associativismo em Portugal.

 

Os nossos Associados dispõem do acesso, em exclusividade, a um conjunto de ferramentas facilitadoras da gestão e organização das respectivas empresas.