Linha de crédito vai contar com 500 milhões

Procurando solucionar uma situação que tem sido debatida e seguida atentamente pela Câmara de Comércio, António Pires de Lima, Ministro da Economia, anunciou recentemente a constituição de uma linha de crédito de apoio às empresas portuguesas exportadoras ou investidoras em Angola e que tenham pagamentos retidos neste mercado.

Elaborada em articulação com o Ministério das Finanças e com a Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), para esta linha de crédito serão disponibilizados 500 milhões de euros, instituindo-se um valor máximo de empréstimo de 1,5 milhões de euros por empresa. Os empréstimos terão a duração de dois anos, com um período de carência de um ano e, apesar de ainda não estar confirmado, o spread cobrado pelo crédito concedido estará entre 2% a 4%, dependendo da tipologia da empresa. A linha terá a duração de um ano mas no caso do montante não se esgotar findo este prazo, poderá ser prolongada por mais 6 meses.

A operacionalização desta linha de crédito, que deverá estar disponível em Abril, será feita mediante a assinatura de protocolos entre o Governo e a banca comercial.

De acordo com os dados divulgados recentemente, esta situação estava já em Janeiro a criar um impacto negativo nas exportações portuguesas, comprovado pelo recuo das exportações para este país de 26,4% em termo homólogos e de 32,9% relativamente ao mês anterior.

Ser Associado da Câmara de Comércio significa fazer parte de uma instituição que foi pioneira do associativismo em Portugal.

 

Os nossos Associados dispõem do acesso, em exclusividade, a um conjunto de ferramentas facilitadoras da gestão e organização das respectivas empresas.