Zâmbia: Relações com Portugal e oportunidades de negócio

As relações comerciais entre Portugal e Zâmbia têm-se caracterizado por alguma volatilidade, com reforços e recuos dos fluxos comerciais e os últimos anos não foram excepção. Depois de em 2015 se ter registado uma recuperação das trocas entre os dois países, o ano de 2016 voltou a ser de recuo, com o comércio bilateral a atingir pouco mais de 5 milhões de euros, o que representou uma diminuição de 37,3% contra um crescimento de 12,7% no ano anterior.

A balança comercial portuguesa espelha esta volatilidade, oscilando regularmente entre saldos positivos e negativos, com o último ano a encerrar em situação de défice. A descida das importações em cerca de 27% (totalizando quase 3 milhões de euros) não foi suficiente para garantir uma balança comercial positiva, uma vez que as exportações somaram pouco mais de 2 milhões de euros, o que significou uma descida de 47,4% face a 2015.

Os valores de comércio apresentados revelam a importância relativamente diminuta da Zâmbia enquanto nosso parceiro comercial: 140º lugar no ranking de clientes e 118º lugar no ranking de fornecedores, com cotas muito próximas de 0%. De facto, o país tem sido um exportaçãoportugalzambiamercado pouco explorado pelas empresas portuguesas, contando-se apenas 24 operadores nacionais a exportarem para o país. Mas as oportunidades existem num mercado em claro desenvolvimento e integrado em regimes de comércio livre: SADC e COMESA.

No último ano as exportações nacionais com destino à Zâmbia foram lideradas pelas máquinas, aparelhos e pelas matérias têxteis que, no conjunto, representaram um pouco mais de 45% das nossas vendas ao mercado zambiano. Seguiram-se as vendas de metais comuns e as de plásticos e borrachas (cada um dos sectores com cotas de 9%) e a maior distância os instrumentos de óptica e precisão. Mas em termos de maior potencial exportador, destacamos os produtos do sector químico, do calçado, do sector dos veículos e outros materiais de transporte (com especial destaque para os veículos automóveis) e, finalmente, as máquinas de uso agrícola para preparação e trabalho de solo – sectores onde poderão existir nichos de oportunidade a explorar pelas empresas nacionais.

Já em Março deste ano, a Câmara de Comércio destacara o potencial de negócios deste mercado para as empresas portuguesas, com a organização de um seminário Exportar & Investir. Agora, a Câmara de Comércio vai estar com uma delegação de empresas na Zâmbia, numa missão empresarial organizada de 8 a 12 de Outubro. Veja aqui o programa completo desta missão e reserve um dos últimos lugares!

 

OVERVIEW
RISCOS E OPORTUNIDADES

Ser Associado da Câmara de Comércio significa fazer parte de uma instituição que foi pioneira do associativismo em Portugal.

 

Os nossos Associados dispõem do acesso, em exclusividade, a um conjunto de ferramentas facilitadoras da gestão e organização das respectivas empresas.