joao-pedro-guimaraes-secretario-geral-ccip

Ninguém tem dúvidas, hoje em dia, sobre a importância da formação para uma carreira profissional bem-sucedida. Nem se põe em causa que a formação - dos gestores e colaboradores - numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida beneficia, em primeira (e última) instância, as instituições nas quais trabalham.

A Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP) tem este facto bem presente desde que foi criada, em 1834.

Com efeito, logo nos primeiros anos de vida, começou por pressionar as instituições responsáveis pelo Ensino Técnico no sentido de criarem o “Curso de Direito Mercantil” (lecionado ao tempo por José Maria Alves de Sá) e, em seguida, fundou o curso de “Economia Política”, que ficou a cargo de António de Oliveira Marreca.

E a verdade é que nunca mais parou. Durante estes 187 anos de história, a CCIP tem desenvolvido ações de formação (para associados e não associados), dirigidas aos gestores portugueses interessados em aprofundar os seus conhecimentos e em fazer crescer as suas operações.

 

Criação de novo curso

Foi neste contexto que, no final de 2019, a CCIP decidiu dar mais um contributo para ajudar as empresas portuguesas a capacitarem-se e a adquirirem novas competências para se diferenciarem da concorrência e atingirem uma performance ainda melhor.

Sabemos, não temos dúvidas, de que o trabalho realizado pelos nossos empresários e gestores tem sido extraordinário e que tem sido a sua dedicação, persistência e empenho que tem estado na base do nosso crescimento, enquanto país, nos últimos anos.

No entanto, vivemos tempos que exigem conhecimentos específicos, nalguns casos, especialização, e sabemos que é importante, simultaneamente, aprender durante toda a vida.

Cientes deste facto, e assentes no conhecimento prático que temos da economia e da realidade vivida pelas empresas e por todos aqueles que vivem – e fazem viver - a nossa economia, decidimos lançar um novo curso dirigido aos gestores de PME portugueses.

 

Parceria com a Nova SBE

No entanto, na CCIP não gostamos de fazer as coisas sozinhos; acreditamos no valor das parcerias. E temos presente que, sempre que há colaboração, a soma é maior do que as partes.

Temos também a sorte, diria o privilégio, de conseguirmos trabalhar com os melhores. E na formação não é diferente.

Foi assim que avançámos para a 1ª edição deste curso com a NOVA SBE, uma escola que é, não apenas líder nas áreas de gestão e economia como, também, reconhecidamente, uma instituição inovadora com os olhos postos no futuro.

E o sucesso foi tal que estamos agora a arrancar para a 2ª edição. A junção entre saberes com origens distintas, o terreno e a academia, não podia ser mais complementar.

 

Importância para a internacionalização

Por outro lado, e numa outra vertente, a CCIP tem realizado um trabalho ímpar na internacionalização das empresas portuguesas. A internacionalização – o apoio nesta área – e, ainda, a ajuda na identificação de novos mercados de destino (diminuindo o risco da exposição quase única ao mercado da União Europeia), são também funções “originais” desta Câmara de Comércio.

Um exemplo, entre tantos ao longo da história, diz-nos que cerca de 1840 o então Ministro da Marinha consulta a nossa Câmara de Comércio sobre a oportunidade de se formar uma companhia de barcos a vapor com a finalidade de facilitarem as comunicações litorais com os portos da América. Um outro, bem mais recente, expressa-se no InSight, um estudo de cariz único em Portugal que a CCIP promove (juntamente com outro excelente parceiro, a ROI) sobre a internacionalização das PME e que vai já na 4ª edição.

Um estudo que nos ajuda a enquadrar a necessidade de fazer face à mudança, a repensar a atividade e a forma como as empresas trabalham e a importância da aquisição de competências que permitam aos gestores das PME navegar eficazmente a mudança que os tempos sempre trazem, ajudando-os a tomar melhores decisões, identificar as melhores oportunidades por forma a aumentarem a sua competitividade, em Portugal e no estrangeiro.

E a CCIP é o parceiro certo para apoiar os empresários já que, por um lado, proporciona as ferramentas e as soluções formativas juntamente com a Nova SBE, ajustadas às necessidades atuais e, por outro, presta o apoio comercial necessário aos primeiros passos na internacionalização das empresas.

 

Conclusão

Acreditamos firmemente que a conjugação destas duas realidades e áreas de trabalho, a formação e a internacionalização, poderá formar um círculo virtuoso contribuindo, no final do dia, para a melhor gestão das nossas PME exportadoras e, também, para aumentar, como todos queremos, as exportações, quer em valor, quer em termos de peso no PIB nacional.

 

Autor: João Pedro Guimarães, Secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

Saiba como fazer parte da rede da Câmara de Comércio

 

Torne-se nosso associado

 

Apresentação Câmara de Comércio