internacionalizacao-bem-sucedida

 

o-sucesso-da-internacionalizacao-das-empresas-portuguesasUma das mais interessantes análises que os 3 inquéritos já realizados pelo InSight (2016, 2017 e 2018) têm permitido desenvolver é a que se prende com a avaliação do impacto que a internacionalização tem nos resultados financeiros das empresas.

É uma análise que tem que ser concretizada à luz de duas realidades chave:
(i) estamos num ciclo de forte crescimento do volume de negócios das actividades internacionais, mas, (ii) estamos, também, num ciclo em que a esse crescimento está associada uma crítica necessidade de investimento (na abertura de novos mercados, no reforço das equipas comerciais, no aumento das capacidades instaladas de produção). Em mais uma confirmação da relevância estatística da amostra de 2018, constatamos que o caminho de evolução da performance financeira das actividades internacionais se consolida.

Os dados, por exemplo o facto de apenas 2% dos inquiridos referir que a actividade internacional é deficitária por ainda se encontrar numa forte fase de investimento (valor que era de 17% há um ano), poderão evidenciar que estamos a entrar num novo estágio de consolidação da internacionalização.resultados-positivos-internacionalizacao-empresas

Um estágio de maior foco na rentabilização dos mercados em que já se actua e dos clientes que já se tem, para melhor responder a um expectável abrandamento e aumento da concorrência nos principais mercados de actuação das empresas nacionais. Algo a confirmar no futuro próximo!

 

estagio-actividade-internacional-insight

A análise dos resultados financeiros das actividades de internacionalização permite enriquecer, mais ainda, a tese da correlação supra enunciada, acrescentando-lhe mais uma variável:
Há uma correlação positiva entre (i) a escala da actividade internacional, (ii) a antiguidade das empresas e do seu processo de internacionalização, (iii) a diversificação de mercados internacionais em que a empresa actua (entendidos como um proxy de diversificação de risco e de somatório de oportunidades de crescimento) e (iv) o nível de resultados financeiros gerados pelas actividades internacionais.

Nas respostas ao inquérito, constamos que a % de empresas que afirma que os resultados da actividade internacional são positivos, evolui de forma expressiva, de 42% no caso das empresas internacionalizadas há menos de 5 anos para 78% nas que estão internacionalizadas há mais de 10 anos.

A mesma natureza de conclusão se observa na análise da variável «número de mercados» (que, como vimos, está estritamente correlacionada com a antiguidade da actividade internacional). Só no caso das empresas que estão presentes em apenas um mercado é dominante o número daquelas em que os resultados são negativos.

 

Aceda ao e-book gratuito da 3ª edição do InSight

Saiba como fazer parte da rede da Câmara de Comércio

 

Torne-se nosso associado

 

Apresentação Câmara de Comércio