comercio-gera-emprego

Um estudo sobre o impacto das exportações no emprego publicado pela Comissão Europeia, por ocasião do Dia Europeu da Política Comercial, no dia 27 de Novembro, salienta a importância crescente das exportações da UE para as oportunidades de emprego dentro e fora da Europa.

As exportações da UE para o resto do mundo são hoje mais significativas do que nunca, justificam 36 milhões de postos de trabalho em toda a Europa e 14 milhões - cerca de 40% - são ocupados por mulheres.
Desde a tomada de posse da Comissão Junker, em 2014, o número de postos de trabalho que dependem das exportações aumentou 3,5 milhões.

As exportações criam e mantêm postos de trabalho em toda a UE e os números estão a aumentar. Os maiores aumentos registaram-se, desde 2000, na Bulgária (312%), República Eslovaca (213%), Portugal (172%), Lituânia (153%), Irlanda (147%), Estónia (147%) e Letónia (138%).

Os números revelados realçam o importante efeito das exportações para o resto do mundo.

Quando os exportadores de um Estado-Membro conseguem bons resultados, os trabalhadores de outros Estados-Membros também retiram benefícios desses resultados. Tal deve-se ao facto de as empresas que fornecem bens e serviços ao longo da cadeia de abastecimento também beneficiarem quando os seus consumidores finais vendem o produto final num país estrangeiro.

As exportações da UE para o resto do mundo justificam quase 20 milhões de empregos fora da UE, muitos dos quais nos países em desenvolvimento. Estes empregos mais do que duplicaram desde 2000.
De acordo com o estudo, as exportações nacionais, para fora da Europa, justificam 578.000 postos de trabalho em Portugal e cerca de 63.000 postos de trabalho noutros Estados-Membros. Em Portugal, cerca de 59% dos postos de trabalho relacionados com actividades de exportação estão no sector dos serviços (Fonte: Comissão Europeia).

Mais informações poderão ser obtidas através dos seguintes links:
Mapa interactivo (28 fichas informativas por país)
Estudo completo — dados e gráficos

 

A Eurochambres, em colaboração com uma Câmaras de Comércio e Indústria de cada país europeu, em Portugal com a CCIP, desenvolve anualmente o estudo “European Economic Survey” que tem como objectivo recolher informação sobre alguns aspectos relacionados com a actividade empresarial, nomeadamente, perspectivas sobre a evolução das vendas, emprego, investimento e clima de negócios.

Na 26º edição deste estudo, apresentado em Novembro, os números revelam que 41% das empresas preveem, para 2019, um crescimento das exportações e 33,8% das empresas preveem um aumento do número de postos de trabalho. Finlândia, Polónia e Malta foram os países onde os números relacionados com a previsão de aumento de postos de trabalho são mais elevados. Em Portugal 63,2% das empresas preveem um crescimento das exportações e 44,8% preveem um aumento do número de postos de trabalho.

Participaram deste estudo 45.000 de 26 países. 

 

Conheça aqui os resultados do “European Economic Survey 2019”.

Saiba como fazer parte da rede da Câmara de Comércio

 

Torne-se nosso associado

 

Apresentação Câmara de Comércio