Bruno Bobone

Segundo dados fornecidos pela Pordata, verifica-se uma diminuição da produtividade em Portugal entre 1995 e 2017. Actualmente, a produtividade laboral portuguesa equivale a 68% da média da UE. Atrás de Portugal encontram-se algumas economias do Leste e a Grécia, já a Alemanha destaca-se das demais tendo registado, em 2016, quase o dobro da média europeia.

Segundo Bruno Bobone, Presidente da CCIP, a diminuição portuguesa deve-se a dois factores: um directamente relacionado com a crise económica; e outro “relacionado com a nossa incapacidade crónica e estrutural para empreender as acções necessárias para melhorar os índices de produtividade da economia.”

A bibliografia nacional debruçou-se bastante sobre o que pode ser feito para aumentar os níveis de produtividade nacional, enumerando diversas acções.

O Presidente da CCIP seleccionou duas acções que considera fundamentais:

  • A melhoria das competências profissionais
  • A implementação de novos modelos de organização ao nível das empresas


Independentemente das acções que se possam tomar, Bruno Bobone não tem dúvidas quando afirma que “a aposta fundamental é nas pessoas, já que, definitivamente, elas são o maior activo de qualquer empresa, organização, economia ou sociedade (…)! É investindo nelas que conseguiremos ultrapassar a armadilha da improdutividade portuguesa e garantir a via do crescimento económico justo e sustentado”.

Leia o artigo completo no Blog de Bruno Bobone.

 

 

Saiba como fazer parte da rede da Câmara de Comércio

 

Torne-se nosso associado

 

Apresentação Câmara de Comércio