Acordo-Economico-Comercial-Global

 

“Os lençóis portugueses ficam mais baratos, o queijo São Jorge a salvo das cópias e o investimento das empresas nacionais passa a estar protegido.”

António Larguesa
In: Negócios Online

 

A eliminação de direitos aduaneiros e de barreiras regulatórias são os efeitos mais evidentes do Acordo Económico e Comercial Global (CETA), assinado a 30 de Outubro, entre a União Europeia (UE) e o Canadá.

Em resposta ao Negócios, a Câmara de Comércio frisou que "a cooperação regulamentar e de simplificação de procedimentos alfandegários levará à diminuição de custos para as empresas" e "assegura equidade relativamente a outros Estados-Membros, uma vez que Portugal não tem qualquer acordo de protecção de investimento com o Canadá".

A Câmara de Comércio considera o fecho deste acordo "uma matéria de relevância estratégica para Portugal, já que outros acordos em negociação ou cuja negociação agora se inicia – respectivamente TTIP e Mercosul – são de importância fundamental para as empresas portuguesas".

 

Leia o artigo na integra aqui.

Saiba como fazer parte da rede da Câmara de Comércio

 

Torne-se nosso associado

 

Apresentação Câmara de Comércio